Fundação Síndrome de Down recebe extensionistas da PUC Campinas


Fundação Síndrome de Down recebe extensionistas da PUC Campinas

Medicina, psicologia, terapia ocupacional e nutrição são as áreas de formação dos 28 voluntários extensionistas que a Fundação recebe pelo segundo ano consecutivo.

As atividades foram iniciadas em abril e serão realizadas até dezembro deste ano, com a supervisão do Prof. Dr. José Francisco Kerr Saraiva – Livre docente da Faculdade de Medicina; professor coordenador de extensão universitária e membro do Conselho Curador da Fundação Síndrome de Down.

Para o planejamento e desenvolvimento das ações, os extensionistas contam também com a orientação dos profissionais técnicos da Fundação Síndrome de Down, que acompanharão todas as etapas do projeto, desde a elaboração do plano de ação até a avaliação final das atividades. 

Diante do cenário atual, as atividades tem acontecido de maneira remota e presencial de acordo com as recomendações da secretaria de saúde, organizadas nos seguintes eixos:

– Envelhecimento e Qualidade de Vida: frente que visa a qualidade de vida dos usuários da Fundação e seu núcleo de convivência, as atividades serão abertas para aqueles que desejarem exercitar o corpo e receber orientações sobre alimentação saudável. Serão desenvolvidas também atividades de “ginásticas cerebrais”, para potencializar as habilidades de memória/cognição e raciocínio. Todos envelhecemos, precisamos nos manter saudáveis de corpo e mente.

– Formação para o Mundo do Trabalho: o grupo de psicólogos de extensão pretende mapear as atividades já desempenhadas na frente do Mundo de Trabalho para entender quais são as atividades ou orientações mais importantes na visão dos usuários. Espera-se coletar informações sobre a continuidade do vínculo de trabalho, a trajetória nas empresas contratantes e formas de potencializar a formação profissional.

– Ateliê: os extensionistas acompanharão o trabalho da equipe de arte-educadores, apoiando a organização do acervo institucional, bem como a elaboração e distribuição de kits de materiais artísticos e lúdicos, para que os usuários possam realizar atividades de maneira remota.

– Hora da Notícia: voltado para o entendimento do delicado momento da notícia sobre a síndrome de Down ou outras deficiências. O que os pais gostariam de receber no momento da notícia e como transformar a abordagem dos profissionais de saúde de forma a ser mais humana e menos negativa.

– Sexualidade: voltado para a produção de uma cartilha que abordará o tema “Sexualidade e deficiência intelectual”. O material será destinado tanto para profissionais da rede quanto para usuários e seus familiares. Pretende-se promover a autonomia e ampliar a visão de adultidade das pessoas com deficiência intelectual e desenvolvimento perante a sociedade; assim como garantir informação para que os jovens façam suas escolhas com segurança.

– TO’s (terapia ocupacional): as voluntárias extensionistas de Terapia Ocupacional acompanham os trabalhos de Terapia ocupacional auxiliando na produção de registros e relatórios das atividades. De forma a agregar repertório e experiência profissional prática ao acompanharem as intervenções já desenvolvidas.

Para cada uma das frentes tem-se um objetivo em específico, entretanto, todas convergem no propósito de garantir qualidade de vida, protagonismo social e autonomia aos usuários da Fundação, agregando na constituição como pessoa daqueles que participam das atividades de extensão, assim como agrega para nós voluntários um imenso aprendizado.

Durante todo o período de realização das atividades os extensionistas e orientadores contarão ainda com suporte do Núcleo de Formação Continuada da Fundação Síndrome de Down, um grupo de trabalho que tem se organizado neste ano, com o objetivo de desenvolver um espaço de educação permanente, alinhado à Política Nacional de Educação Permanente em Saúde e a Política Nacional de Capacitação no SUAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*